Missionários Passionistas em Portugal
Até sempre, P. Alves! PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Notícias
Domingo, 22 Maio 2016 11:40

As minhas esperanças estão postas na Paixão santíssima de Jesus Cristo e nas dores de Maria Santíssima (S. Paulo da Cruz, no dia da sua morte).

Comunicamos o falecimento do P. Manuel Alves Pereira, que nos últimos anos passou momentos delicados na sua saúde, sempre bem acompanhado e acarinhado por todos os Religiosos, de maneira especial pelos da Comunidade de Barroselas. Deixamos aqui uma palavra de gratidão por tudo o que, de uma ou de outra forma, fizeram por ele, pela atenção e carinho que lhe prestaram, bem como pela atenção que tiveram em recorrer aos serviços médicos dos quais por muitas vezes ele precisou.

O corpo estará em 'câmara ardente' a partir de amanhã (Segunda, 23), a partir das 18:00h, na Igreja dos Passionistas em Barroselas. O funeral do P. Manual Alves será na próxima terça (24) às 17:30h, na Igreja dos Passionistas em Barroselas. Será levado a sepultar no cemitério de Barroselas. Que a sua alma descanse em paz!

Biografia: O padre Manuel Alves Pereira, filho de José Pereira de Oliveira e Nazaré Alves de Azevedo, nasceu 13 de Julho de 1938 – nascimento em Alvarães (Viana do Castelo). Foi baptizado a 02 de Julho de 1938, em Alvarães (Diocese de Viana do Castelo) e crismado a 2 de Novembro de 1947 em Alvarães (Diocese de Viana do Castelo). Entrou no Seminário Passionistas de Peñafiel (Espanha), a 17 de Outubro de 1953. Entre 1957 e 1958 fez o noviciado em Peñafiel, emitindo a Primeira Profissão a 08 de Dezembro de 1958 (Corella-Espanha) e a Profissão Perpétua a 29 de Setembro de 1961 (Villareal de Urréchua-Espanha). Foi ordenado presbítero a 09 de Março de 1963, em Bilbau.

Foi Superior da Comunidade em Barroselas de 1967 a 1970; em Santo António (Barreiro) de 1994 a 1998. Foi Ecónomo Local em Arcos de Valdevez de 1965 a 1967; em Santa Maria da Feira de 1980 a 1984; em Barroselas de 1984 a 1987 e 1994 a 1994). Deu aulas em Antuzede Coimbra de 1964 a 1965; Santa Maria da Feira de 1970 a 1979; em Barroselas de 1987 a 1990). Desenvolveu intensa atividade em vários grupos e ação pastoral: Escuteiros (Fundador do Escutismo em Santa Maria da Feira), Grupos Corais (Barreiro, Barroselas), Pastoral Vocacional... Foi um grande missionário, tendo pregado em diversos pontos do país e estrangeiro.

Faleceu a 22 de Maio de 2016, em Viana do Castelo.

 
Noviciado em Missão Popular PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Notícias
Sexta, 13 Maio 2016 15:56

missaoTrezentos anos. Cerca de trezentos anos depois de São Paulo da Cruz ter realizado uma Missão na paróquia de São Leonardo de Manciano, juntamente com o seu irmão, o carisma passionista voltou a percorrer as ruas, e a entrar pelas casas dos habitantes desta paróquia. Esta Missão decorreu de 1 a 8 de Maio. Os cinco noviços (4 italianos e 1 português) foram acompanhados pelo seu Mestre (Pe. Carlo), e pelo Vice-Mestre (Pe. Daniele).

A nossa comunidade passionista foi acolhida com entusiasmo, alegria e esperança na missa das 11h00m do dia 1 de Maio. Depois de nos alojarmos, nas casas que nos foram cedidas, dêmos início ao nosso empenho missionário, com a recitação do terço na Igreja da Anunciação. Vários foram os momentos que marcaram esta intensa e profunda semana de Missão. Foi notório o empenho para se tentar chegar a todas as realidades paroquiais e sociais. E o objetivo foi alcançado!

A primeira atividade do dia foi sempre realizada na Praça da Paz, próxima da escola, e foi intitulada de “Bom dia a Jesus”. Com cânticos alegres, acompanhados de fáceis coreografias, saudávamos as crianças, adolescentes, pais e professores. As nossas vozes, ainda que um pouco sonolentas, atraiam e a cada dia que passava era maior o número de pessoas que se unia a nós, neste primeiro louvor alegre da manhã. No mesmo local, nas noites de domingo a quinta-feira, realizou-se a “Tenda Jovem”. Três dos missionários: Pe Daniele, Andrea Deida e Carlo Maria Romano evangelizavam com cânticos, vídeos e diálogos coletivos e pessoais. Nas mesmas noites os outros quatro elementos desta Missão dividiam-se em dois grupos. Estes (Pe. Carlo e André Pereira/ Pasqualino Salini e Gaetano Cagnazzo), entrando pelas portas bem abertas de boa-vontade, de acolhimento e de encontro das famílias, realizaram os “Centros de Escuta”. O que se fez nestes “Centros de Escuta”? Cada dia escutávamos uma passagem do Evangelho, e cada um, considerando acontecimentos marcantes da sua vida, dizia qual a parte do Evangelho que mais lhe tocou ou que mais se identificou consigo. Assim sendo, as noites terminavam num clima de escuta, de oração, e de meditação sobre a própria vida.

Ao longo do dia realizaram-se várias atividades. Ás 9h00 rezamos as Laudes comunitariamente, e de seguida escutávamos uma catequese do Pe. Carlo sobre os Mandamentos da Lei de Deus. Depois, enquanto alguns visitavam as escolas, os hospitais, as famílias e os doentes; outros permaneciam na Igreja da Anunciação em oração diante do Santíssimo Sacramento. Durante a adoração ao Santíssimo Sacramento havia sempre um sacerdote disponível para confissões e diálogo espiritual. Da parte da tarde, continuavam-se a fazer as mesmas atividades da manhã, e no fim da tarde recitávamos o terço, seguido de missa com Vésperas, na qual o Pe. Daniele apresentou uma catequese sobre as obras de misericórdia espirituais. Na manhã de sexta-feira foi celebrada uma missa na capela do cemitério.

As duas últimas noites foram um pouco diferentes das restantes. Na noite de sexta-feira meditamos a Via-Sacra, pelas ruas estreitas e de pedra do centro histórico de Manciano. Cada membro da comunidade passionista meditou duas das estações da Via-Sacra. A noite de sábado foi a noite da luz. Juntaram-se a nós jovens de Pisa e Sena, e realizamos “Uma Luz na noite”. Alguns jovens percorriam as ruas de Manciano, e tentavam trazer à Igreja as pessoas que iam encontrando. Na verdade, foram muitas as pessoas que aceitaram este convite juvenil, e acompanhadas pelos jovens ajoelhavam-se diante do Santíssimo Sacramento, colocando aqui a sua oração e acendendo uma pequena vela. Foram três horas e meia de encontro com Jesus e com os irmãos, onde se rezou, chorou, meditou, abraçou, e cantou.

Esta semana de Missão e evangelização terminou com a missa das 11h00m, no domingo dia 8, animada pelos jovens noviços e de Pisa. Estiveram presentes muitas das pessoas que fomos encontrando ao longo da semana. E foi uma verdadeira festa: a intitulada “Festa da Vida”, onde foram colocados em evidência os cartazes feitos pelas crianças e jovens da paróquia alusivos à vida, tendo por base o poema de Madre Teresa de Calcutá: “A Vida”. Esta última missa da Missão passionista na paróquia de São Leonardo de Manciano foi celebrada pelo Bispo D. Giovanni Roncari, que nos disse que “a fé não é uma conquista humana, é um dom”. Depois de um almoço partilhado chegou o momento de regressarmos ao Monte Argentário. Regressamos com muita coisa na nossa “bagagem”: pedidos de oração, palavras jamais inesquecíveis, gestos de conforto e de confiança. Partimos com a certeza de que lançamos alguma semente numa terra que a seu tempo dará o seu fruto.

André Michael Almeida Pereira

 

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 1 de 174